segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

Espetáculo Dança Naná (Companhia Rubens Barbot)

   

Teaser do espetáculo Dança Naná da Companhi Rubens Barbot.

domingo, 10 de fevereiro de 2019

Música da semana: Gostoso Veneno (Roberta Sá)

    

sábado, 9 de fevereiro de 2019

Entrevista: Amir Haddad

   


quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Dança Naná no Centro Coreográfico da Tijuca



Dança Naná da Companhia Rubens Barbot sendo destaque na mídia. Belo trabalho da Monteiro Assessoria. O espetáculo fica em cartaz até domingo, 3 de Fevereiro no Centro Coreográfico, na Tijuca. Sexta e sábado às 20 horas. Domingo às 18 horas. 

sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Minhas andanças

Agradecido por cada trabalho realizado! Esse foi especialíssimo! 

QUEBREI O VIDRO!


      Certo dia estávamos eu, minha esposa e minha filha mais velha, Vitória, em comunhão em uma casa com amigos. Eu e minha esposa estávamos dentro de casa enquanto minha filha brincava com outras crianças no pátio da casa, onde estava nosso carro. De repente, minha esposa me chama em particular e me diz: Telmo, aconteceu algo ruim, a Vitória estava brincando de jogar pedrinhas nos amigos e uma das pedras atingiu e quebrou o vidro do carro e ela está desesperada lá fora. Nossa filha tinha  4 anos de idade e ela sabia o quanto gostava e cuidava do carro. Enquanto caminhava para o pátio, fui pensando o que dizer e o que fazer. A cena era hilária e triste ao mesmo tempo, minha filha ao lado dos vidros em pedaços com a boca aberta e o choro de desespero preso. Os amiguinhos esperando a minha reação, como eu a castigaria. Cheguei até ela e ela se afastou receando uma correção mais severa, a chamei para perto, me abaixei, a peguei no colo, me aproximei dos vidros quebrados, batí com as costas da mão no que sobrou e disse: "isso aqui o pai compra outro, mas tú é única, não precisa chorar, o pai te ama".  O choro preso foi embora, um sorriso o substituiu, passei algumas orientações como brincar com pedras ao redor do carro e a liberei.                   Naquele dia eu estabeleci a diferença entre preço e valor dentro do coração da minha filha. Mostrei para ela que coisas que tem preço nem sempre tem valor, mas coisas que tem valor não tem preço, e ela é minha filha, nada se compara a ele.      Quantos vidros quebramos na vida? Quantas pedras jogamos na direção errada? Quantas vergonhas passamos na frente de amigos? Naquele dia aprendi com a minha reação de Pai, como nosso Deus Pai reage às nossas pedradas sem rumo, às nossas atitudes infantis e imaturas. Quando tropeçamos, esperamos um severo castigo. "Ainda que merecido".  Mas ele nos pega no colo, aponta para as coisas que quebramos e nos diz: VOCÊ VALE MAIS QUE ISSO.                         Autor desconhecido.

Aos mestres com carinho

Aos mestres com carinho

Seguidores