segunda-feira, 18 de junho de 2012

Renato Russo - O poeta que o Brasil não para de cantar

                  Trabalho feito por mim nos tempos de estudante de Comunicação da FACHA sobre os 10 anos da morte de Renato Russo. O texto segue alguns critérios de noticiabilidade exigidos pelo professor e me valeu a nota máxima.  O encontrei e resolvi compartilhar com todos.




A tempestade: Como outros astros do rock, Renato Russo experimentou de tudo e morreu jovem. Uma vida conturbada que não o impediu de construir uma trajetória brilhante que dura até hoje.

Por que falar de Renato Russo?


Amplitude: Renato Manfredini Jr, mas conhecido como Renato Russo e ter uma história pregressa em Brasília com a banda punk Aborto Elétrico (1978), a primeira de punk rock do Brasil e posteriormente se apresentar como "O Trovados Solitário" (1982) entrou para a história da música popular como um dos compositores mais importantes do século XX. Sua obra transcende o público do rock e deixou um legado tão importante para sua geração como Caetano e Gil deixaram para as anteriores.


Continuidade: Embora muitas revistas e programas de TV já tenham abordado os dez anos de sua morte, sempre haverá por parte do público interesse por materiais como imagens raras, entrevistas, trechos de shows e curiosidades sobre o artista, devido em parte ao mito criado de que ele não gostava de dar entrevistas.

Relevância: Polêmico e de personalidade forte, Renato Russo sempre tinha opiniões a dar sobre política, sexualidade, religião, cultura, etc. Mostrar que as coisas que disse ainda são atuais. Mostrar que após sua morte apareceram pelo Brasil inúmeras bandas cover de Renato e Legião Urbana.Sua relação com as drogas, a homossexualidade assumida,a sua visão sobre a mídia tem relevância não só para os fãs, mas para todo o público. A sua carreira solo incluindo um disco em italiano reascendeu no Brasil o interesse pela música italiana. No Rio um monólogo sobre Renato Russo está em cartaz. Os vários artistas que regravaram suas composições e a influência nos jovens de hoje.

Proximidade cultural: Um Brasileiro que inaugurou uma nova maneira de se fazer rock no Brasil; quer coisa mais brasileira que Faroeste Caboclo"? Nas suas canções retratou os anseios da juventude; a situação política e social: "Nas favelas e no senado sujeira pra todo lado". 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mundo Maia no facebook