sexta-feira, 29 de junho de 2012

Nós e eles

Matrix Revolutions
                        
Por que diferente do que acontece no Brasil vemos tantos negros em papéis de destaque na TV norte-americana? 


                    Por Carlos Maia

"Nossa,quanto preto!!!" Esta foi a  frase dita por um rapaz no cinema durante a exibição de Matrix Revolutions. O espanto do jovem se devia a uma cena passada em Zion, um lugar importante na trama, onde realmente podemos ver muitos negros em papéis importantes. Não podemos condenar o autor da frase, pois no Brasil realmente é difícil encontrar negros em papéis de destaque ou até mesmo secundários. Quando surge um protagonista em novelas é sempre comemorado como uma grande vitória e depois...tudo volta ao "normal."

                        Totalmente diferente dos Estados Unidos, onde vemos tanto em séries televisivas como no cinema de massa atores negros que são verdadeiras estrelas. Por que tanta diferença? O que eles têm que nós não temos?

Terrence Howard, o promotor Joe Dekker de Law and Order Los Angeles


                          Nos Estados Unidos as políticas de ações afirmativas começaram nos anos 1970, enquanto aqui vivíamos uma ditadura militar. Aqui até os dias de hoje qualquer reivindicação é vista com desconfiança e abafada com a ideia de que "não somos racistas" (até um livro foi lançado com esse título no calor da discussão sobre as cotas em universidades). E os negros nos Estados Unidos, assim como outras minorias (lá eles realmente são minoria) usam um argumento simples: Somos público consumidos e temos o direito enquanto consumidores de nos vermos retratados na TV e no cinema.

Omar Epps, como  o doutor Foreman de House

            Quanto tempo ainda demorará para conquistarmos aqui no Brasil uma cidadania que nos faça brigar, exigir nossos direitos? Já avançamos muito, mas há ainda há muito a ser feito. Talvez ainda demore uma ou duas gerações para atingirmos uma cidadania plena. Nossas crianças precisam de referenciais, de heróis, modelos de beleza e de profissionais em quem possam se espelhar.Os que existem não são lembrados, ou melhor, são escondidos.

Tamara Tunie, a médica legista de Law and Order SVY


Lembro na minha infância a alegria que era quando víamos um personagem negro em um desenho ou filme. Um personagem do desenho do Rambo, o Turbo, o melhor amigo do herói principal (Isso já dá um outro post). Era um orgulho vê-lo em cena e até ganhei do meu pai o boneco na época de infância. Que cada vez mais possamos nos ver como heróis, médicos, promotores, advogados, professores e também em brinquedos!!!

Epatha Merkerson, que chefiava a delegacia de Law and Order

Turbo do desenho do Rambo dos anos 1980



Lanterna Verde da Liga da Justiça




2 comentários:

  1. É ISSO AI MAIA MADA VER.
    VC JA É ESSA TRANSFORMANDO. UM JORNALISTA NEGRO,GAROTO NOVO, COM ATITUDES, DETERMINAÇÃO. VOCE JA ESTA TRANSFORMANDO COM O SEU BLOG.
    PARABENS! TAMOSJUNTOS....
    CARLINHOS TRUMPETE

    ResponderExcluir

Mundo Maia no facebook