sábado, 26 de dezembro de 2015

Star Wars: O Despertar da Força

A Mitologia está de volta!
   Um dos erros dos episódios I, II e III foi a grande ênfase dada à situação política da Velha República em detrimento da mitologia em torno do universo Star  Wars. Claro que era importante mostrar o funcionamento daquela grande burocracia movida por jogos de interesses que acabaram por jogar a galáxia nas trevas do Império. O problema é que tudo ficou muito explicativo e como estávamos na era de ouro da ordem jedi, os vimos fazer de tudo, não deixando brecha para a imaginação, como nos filmes originais onde Ben Kenobi e Yoda nos inseriam, pelas histórias que contavam, naquele mundo dos Jedi onde tudo era possível. Star Wars, o Despertar da Força faz isso com muita maestria . Passado trinta anos depois dos acontecimentos de O Retorno de Jedi, vemos novamente aquele mundo onde os jedi são mais mitos que fatos. É bacana ver os personagens descobrindo a Força pela primeira vez, sem contar as referências ao longo do filme a todos os episódios anteriores. Tudo feito de forma muito sútil, diferente dos últimos filmes de James Bond. 


   O diretor do longa, J.J. Abrams é um grande fã da saga de Geroge Lucas, além de entender bem o autor que influenciou Lucas a criar toda sua saga: Joseph Campbell, autor de O Poder do Mito e O Herói de Mil Faces, entre outros. Desde a série Lost, Abrams fazia inúmeras citações, homenagens e referências ao universo de Star Wars - isso ao longo das seis temporadas. Agora vemos o cara que sempre foi fã tendo a oportunidade de dar vida a esse mundo - por sinal feito de forma muito melhor que o próprio George Lucas na sequência prólogo.
Outro grande acerto do filme são os cenários reais, sem aquele uso excessivo de chroma key e personagens digitais (aí está outro acerto: num tempo de super efeitos especiais, o cara optar por usar máscaras, maquiagens e fantasias, como nos filmes originais). Star Wars : O Despertar da Força é um grande filme. Para os fãs nostálgicos que se decepcionaram com a última trilogia é um momento de reencontro com todo aquela galáxia muito, muito distante. Para o público não familiarizado coma  saga o filme não é tão complicado de entender, pois oferece ação, aventura, drama, humor,romance - tudo na medida certa e além disso a obra  tem começo, meio e fim! E que fim! 

                                                                            Carlos Maia


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mundo Maia no facebook