sábado, 27 de abril de 2013

Renato Russo - carreira solo

           Com a estréia do tão aguardado filme Somos Tão Jovens, que conta um pouco da história do líder da Legião Urbana, para o próximo dia 3 de Maio, as atenções mais uma vez se voltam para a obra daquela que foi, sem dúvidas, uma das maiores bandas do rock brasileiro. Mas é sempre bom lembrar que Renato Russo também fez uma belíssima carreira solo, começando oficialmente com o disco The Stonewall Celebration Concert, de 1994 com repertório todo em inglês. O nome do disco é uma homenagem aos 25 anos da rebelião de Stonewall, que foi uma série de conflitos entre a comunidade gay e a polícia de Nova Yorque acontecidos no bar Stonewall pelos idos de 1969. O bar frequentado pela comunidade gay era sempre alvo de violência policial até que os frequentadores resolveram resistir. Hoje a rebelião é considerada como marco inicial das origens da celebração do orgulho gay. O disco foi grande sucesso de público e crítica por reunir antigas canções de filmes e musicais. 


Equilíbrio Distante, 1995


Talvez seja o mais lembrado entre os trabalhos solos de Renato Russo. Reunindo canções do pop italiano, reascendeu em nosso país o interesse pela música italiana. Anos mais tarde, 1999 o cantor Jerry Adriani gravou as próprias canções do Legião Urbana em idioma italiano no disco "Forza Sempre!"





O Último Solo, 1997


Este reuni as sobras de estúdio de The Stonewall e Equilíbrio Distante num total de oito faixas.



              Lá no início foi dito que The Stonewall inaugurava oficialmente a carreira solo de Renato Russo, pois em 1990 ele participou de um tributo ao Cazuza interpretando Quando Eu Estiver Cantando, como ele mesmo dizia "A última música do último lado do último disco de Cazuza." Essa foi seu primeiro trabalho solo. Além disso o líder da Legião participou de disco de amigos, entre eles Biquíni Cavadão, Paulo Ricardo, 14 Bis. Fez também uma belíssima interpretação de Gente Humilde para um projeto de Amir Chediak. 
                                                                        
                                                                


              Nos últimos anos a descoberta de outros materiais inéditos proporcionaram o lançamento de mais alguns trabalhos, como o Presente (2003), Duetos, onde Renato canta ao lado de outros artistas como Adriana Calcanhoto e Herbert Viana. Porém a grande alegria para os fãs se tornou pela com o lançamento de Trovador Solitário, que apresenta as músicas do período em que se apresentava sozinho, logo após o fim do Aborto Elétrico e antes da formação da Legião Urbana. 



Vida longa a Renato Russo, seja como Trovador Solitário, ou reunindo toda uma Legião Urbana!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mundo Maia no facebook